EnglishPortugueseSpanish

NOTÍCIA

6 dicas para aumentar a produtividade de leite do seu rebanho

Para conseguir um rebanho leiteiro produtivo e lucrativo é fundamental investir em uma série de cuidados.

Alimentação, higiene, manejo, sanidade são alguns fatores imprescindíveis para aumentar a produção de leite.

Lembre-se também de contar com profissionais capacitados, para que o trabalho seja feito com excelência.

Algumas fazendas de leite, com estruturas maiores, têm equipes que incluem agrônomos, veterinários e até nutricionistas, todos focados no aumento da produção.

Os profissionais que estão em contato com as vacas, diariamente, precisam estar bem treinados, para o trato correto e sem estresse.

Acompanhe 06 dicas imprescindíveis para aumentar a produção de leite do seu rebanho.

Algumas nem precisam de grandes investimentos, apenas adequações e maiores cuidados.

1 – Gado leiteiro precisa de água

Todos os animais precisam de água, mas o rebanho leiteiro tem uma necessidade ainda maior.

Isso acontece porque 87% do volume do leite é composto de água.

E para a produção de cada litro de leite, a vaca precisa ingerir quatro litros de água, necessidade que pode chegar ao dobro, no verão.

A água deve ser limpa, fresca, sem cheiro e estar disponível em abundância. 

2 – Alimentação

Na hora de oferecer alimento ao gado leiteiro é preciso entender as necessidades de cada animal, que muda de acordo com seu estágio de lactação, bem como idade e peso.

É necessário o balanceamento dos nutrientes como proteína, carboidrato e fibra.

Eles podem vir do pasto, silagem com volumoso adequado, ração e suplementos.

Alguns compostos bastante utilizados pelos produtores são: sal mineral, sal proteinado, probióticos, biotina, monensina sódica e virginiamicina.

A Nutrimais disponibiliza o +Leite, um suplemento mineral para mistura, destinado aos bovinos de leite de todas as idades e em todas as suas fases de criação, sendo 100% natural e ideal para potencializar a produção leiteira.

PECUÁRIA LEITEIRA: ATENÇÃO AOS ANIMAIS REFLETE NA PRODUTIVIDADE DO SETOR

Associado aos Aditivo Probióticos e Prebióticos, (Beta Glucanas, Mananoligossacarideos e Glucomananos), Levedura seca de cana de açúcar, aminoácidos, macro e microminerais. Manter sempre boa disponibilidade de pastagem.

Ainda falando sobre a alimentação, é preciso cuidados para reduzir perdas e evitar prejuízos.

Isso inclui desde a escolha de um plano, que pode ser o de incrementar a alimentação utilizando produtos produzidos na propriedade, como cana-de-açúcar, soja ou milho.

Até o correto manejo e armazenamento de ingredientes que compõem a alimentação.

3 – Sanidade

Focar na sanidade dos animais é trabalhar para que eles não adoeçam.

Além de manter a vacinação e vermifugação em dia, é preciso que o rebanho tenha acompanhamento de um profissional da saúde.

Em casos onde algum animal apresente alguma doença contagiosa, ele deve ser isolado do restante do rebanho.

Atenção à higiene dos espaços, pois isso diminui o risco da disseminação da mosca do chifre, que causa estresse no gado, prejudicando a produção do leite.

E falando em gado leiteiro também é fundamental estar atento a possíveis lesões dos cascos.

4 – Manejo do rebanho leiteiro

Você está cuidando bem do seu gado, promovendo bem-estar e conforto?

O correto manejo influencia diretamente na produção de leite, pois um gado que se sente bem tratado responde com maior produtividade.

Sombra, um espaço bem ventilado, água e alimento, tudo sem a necessidade de uma disputa entre as vacas leiteiras.

No caso dos cochos o manejo deve se alinhar com a programação da ordenha, com alimentos quando as vacas forem para a ordenha e preenchimento dos cochos durante 90 minutos após o retorno delas.
A distribuição deve ser uniforme para todas as vacas, lembrando que cada quilo adicional de matéria seca consumida, se iguala a dois quilos extras de leite.

5 – Antes e depois do parto

As vacas de leite precisam ter um bom pré e pós-parto para uma lactação de sucesso. 

Fique atento as necessidades nutricionais de cada fase e separe as vacas do rebanho, no terço final da gestação para o manejo da secagem, que interrompe a lactação, para a formação do colostro.

O bezerro recém-nascido também precisa de cuidados especiais como: cura do umbigo, ingerir o colostro e fazer a desmama e separação da mãe de forma tranquila.

6 – Genética para rebanho leiteiro

Investir no melhoramento genético pode mudar todo o comportamento do seu rebanho.

O resultado é a maior eficiência dos animais, que já nascem na linhagem de maior produtividade.

Muitos produtores ainda acreditam que esse custo é desnecessário, mas na verdade é um excelente investimento que se paga em médio prazo.

Fontes – Canal Rural; Prodap; EducaPoint; Agroline; e Marcher Brasil.