EnglishPortugueseSpanish

NOTÍCIA

Pecuária intensiva: tecnologia e melhoramento genético na criação do gado

É chamada de pecuária intensiva aquela na qual o rebanho é criado em espaços menores, em sistema de confinamento.

O objetivo é o aumento da produtividade e, para isso, são usadas técnicas de produção específicas e aplicadas tecnologias.

O melhoramento genético com investimento em inseminação artificial é bastante comum em sistemas que investem em pecuária intensiva.

Alimentação balanceada que visa o ganho de peso mais rápido, com o animal pronto para abate mais cedo, é outra característica comum.

Mas para que os animais tenham saúde e bem-estar é preciso um controle rigoroso da vacinação e estar atento para qualquer enfermidade que vierem a apresentar.

Cuidados sanitários como a higiene do espaço físico e do local onde os animais se alimentam e bebem água, é outro fator importante da pecuária intensiva.

O censo DSM de Confinamento 2020 apontou um recorde no número de animais terminados em confinamento, com 6,2 milhões de cabeças.

A DSM é uma empresa global baseada em ciência para nutrição, saúde e vida sustentável e mostrou um aumento de 6% na pecuária intensiva, quando comparado com o volume de 2019.

Investir em pecuária intensiva é buscar um gado que produz carcaças mais pesadas e com um rendimento maior.

Em geral, um boi de confinamento tem um rendimento de carcaça em torno de 55% e os de pasto de 53%.

Por comer mais ração, o animal de pecuária intensiva ganha mais massa muscular e acabamento de gordura.

Com uma boa gestão, um boi confinado pode ganhar, aproximadamente, 1,7 quilos por dia.

Pecuária Intensiva

Por manter o gado em áreas menores, fica mais fácil para o produtor acompanhar o desenvolvimento dos animais.

Isso também auxilia no momento de tomar decisões, quanto a alterações na alimentação, por exemplo.

Bem como o diagnóstico e combate de problemas de saúde, como a febre aftosa, que é uma doença infectocontagiosa.

Algumas características marcantes da pecuária intensiva são:

  • Melhoramento genético – o objetivo é ter animais mais produtivos, que ganhem peso mais rápido.

E também tenham uma carne de melhor qualidade, sejam mais resistentes a possíveis doenças e consigam converter o alimento em carne.

  • Inseminação artificial – depois de feita a seleção do melhoramento genético é hora de inseminar as matrizes, para que possam gerar bezerros mais eficientes.

Para uma inseminação eficiente, é preciso saber com exatidão o período do cio das fêmeas e fazer correta colocação do material.

ENGORDA DO BOI EM CONFINAMENTO: ENTENDA MAIS SOBRE O ASSUNTO

Dentro da pecuária intensiva o gado é separado em lotes. Essas áreas restritivas podem ser um piquete, baia ou curral. 

A alimentação é servida em cochos, que devem ser bem distribuídos, para que todos os animais tenham fácil acesso a eles.

É importante ter um profissional que possa fazer a melhor escolha dos alimentos que, atendam as necessidades e funcionalidades do gado. Ele é de corte ou leite?

A Nutrimais tem dois suplementos minerais para misturas, indicados para o gado de pecuária intensiva:

  • + Leite – destinado aos bovinos de leite de todas as idades e em todas as suas fases de criação. Associado aos Aditivos Probióticos e Prebióticos, (Beta Glucanas, Mananoligossacarideos e Glucomananos), levedura seca de cana de açúcar, aminoácidos, macro e microminerais.
  • +Engorda – destinado aos bovinos de corte de todas as idades e em todas as suas fases de criação. Associado aos Aditivo Probióticos e Prebióticos (Mananoligossacarideos e Glucomananos) e levedura seca de cana de açúcar.

Vantagens da pecuária intensiva:

  • Necessidade de uma área menor para a criação de gado, lembrando que ela deve ser confortável para o volume do rebanho.
  • Com o uso de estratégias alimentares, existe um aumento do índice de produtividade e o gado fica pronto para o abate em um menor espaço de tempo.
  • Conexão com o que há de mais moderno e tecnológico, aumentando a lucratividade do produtor. Ou seja, o investimento financeiro maior se paga em pequeno e médio prazos.
  • Melhor genética que resulta em maior qualidade do produto final.
  • É possível fazer a seleção das linhas mais produtivas dentro do próprio rebanho, já que a observação é facilitada, viabilizando separar os mais produtivos dos menos.
  • Na pecuária intensiva o gado fica em uma área delimitada, o que facilita o controle da propriedade como um todo. 

Desvantagens:

  • O investimento em tecnologia precisa ser alto.
  • É preciso investir em mão de obra qualificada.
  • O investimento financeiro é mais alto, devido à necessidade de uma estrutura física e tecnológica mais bem preparada para atender à demanda.

E você, já investe, ou pensa em investir em pecuária intensiva?

Antes de iniciar o negócio, faça uma pesquisa ampla do segmento.

Fontes: Giro do Boi; Uniderp; Cassul; Tecnologia no Campo; e Cursos CPT.